Santuário de Santa Terezinha – Taubaté, São Paulo

Esse santuário originou-se em decorrência da grande corrente de devoção surgida ao redor de Teresa de Lisieux, a freira carmelita francesa que foi canonizada em 1923, tornando-se conhecida como Santa Teresinha do Menino Jesus.

Muito antes de sua canonização, a sua autobiografia intitulada “História de uma Alma” percorrera todo o mundo e fora traduzida para várias línguas, sendo inclusive bastante difundida no Brasil.

Na cidade paulista de Taubaté, o bispo Dom Epaminondas Nunes de Ávila e Silva foi um dos leitores desse livro, e esse prelado tornou-se conhecido por ser um grande devoto de Teresinha de Lisieux.

Assim que foi noticiada a canonização de Santa Teresinha, o bispo decidiu levantar fundos para construir uma igreja em homenagem a ela, algo que desde o princípio se tornou plenamente viável, graças à devoção que o povo também tinha.

Com o tempo, a proposta para a igreja foi se amplificando, e o projeto definitivo adquiriu um porte considerável, em estilo neogótico francês, com planta de autoria de Artur Afonso Guilherme e filho, e com as obras a encargo do empreiteiro Camilo Gomes Quintanilha.

A inauguração oficial se deu em 1929, mas as obras de embelezamento prosseguiram por mais tempo. O altar-mor em mármore foi concluído em 1939, sendo ornado com uma imagem de Nossa Senhora do Carmo com Santa Teresinha, de procedência espanhola, e no qual estão depositadas relíquias de Sta. Teresinha (fragmentos de osso e fios de cabelo).

A torre foi finalizada após 1950, e a pintura interna da igreja é de Álvaro Pereira, realizada após 1960.

Apesar de ser neogótica, a igreja possui o piso inteiramente feito em madeira, o que é algo pouco usual nesse estilo.

No seu interior, destaca-se a luminosidade de tom azul, que pervade o ambiente durante o dia, transmitindo uma intensa sensação de paz para quem a visita.

Nota: Segundo o Prof. Galvão Salles, de Taubaté, esse santuário foi projetado com inspiração na igreja de Saint Pierre (São Pedro), na cidade de Lisieux, onde nasceu e viveu Santa Teresinha. No entanto, vale lembrar que há duas grandes igrejas medievais em Lisieux, e entendemos que ele quis se referir à igreja de Saint-Jacques (São Tiago) de Lisieux, e não à de Saint-Pierre (a catedral). Isso porque a catedral de Lisieux é bem mais antiga, em estilo gótico do século XII, ao passo que a de Saint Jacques é um exemplar de dois séculos mais tarde, e que realmente parece ter servido de inspiração para o projeto do Santuário de Santa Teresinha.

A título de comparação, colocamos abaixo uma foto interna da Igreja de Saint-Jacques de Lisieux, de um postal antigo, comparada com o interior do santuário taubateano.

Acima, vista externa da igreja medieval de Saint-Jacques de Lisieux, que teria servido de inspiração para o projeto do santuário de Santa Teresinha

__________________

REFERÊNCIAS:

Almanaque Urupes

Jornal Contato – entrevista

5 comentários sobre “Santuário de Santa Terezinha – Taubaté, São Paulo

  1. e A MAIS BELA DE TODAS AS IGREJAS. tenho saudades do Monsenhor CICERO Alvarenga. que dedicou todo seu celibato a essa igreja.

    Curtir

  2. sem dúvidas encantador toda essa raridade, fico orgulhoso em saber da história,eu e minha linda esposa nos casamos ai em 13/11/2004

    Curtir

    1. Gostei da síntese sobre o tema. Com poucas palavras absolvemos as principais informações. Obrigada.

      Curtir

Deixe uma resposta para Marilu Meiga de Oliveira Fernandes Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.