Apresentação

Esse blog é formado por um grupo de amigos que, depois de vastas experiências de viagens, deram-se conta de estarem repletos de arquivos de fotografias de monumentos, paisagens, e, principalmente, de igrejas. Nessas andanças, perceberam que o patrimônio brasileiro é frequentemente desprezado pela própria população, e, por conseguinte, é muito pouco conhecido fora do Brasil.

Então, surgiu a ideia de lançar um olhar sobre os templos católicos mais bonitos do nosso país, tendo em vista, na medida do possível, não somente seu aspecto material ou artístico, mas também a espiritualidade e as experiências vividas pelas pessoas que as fizeram, e que ficaram eternizadas em cada detalhe

“Tem acontecido algumas vezes na História – pouco frequentemente – de uma sociedade humana se exprimir inteira em alguns monumentos perfeitos e privilegiados, e de transformar em obras, legadas às gerações futuras, tudo aquilo que ela possui em termos de vigor criador, de espiritualidade profunda, de possibilidades técnicas e de talentos. Essas flores não irrompem nem desabrocham a não ser quando a seiva é pura e abundante, quer dizer, quando a sociedade é fecunda, harmoniosa, e quando existe na sua massa o instinto de criação, esse fervor espiritual que, levando o homem mortal acima dele mesmo, o possibilita de se eternizar. (…) Através delas, é toda a civilização que as criou que se deixa compreender. No Parthenon de Péricles, não é Athenas, guia das artes, mestre do pensamento claro, que se desabrocha em nosso olhos? A Indonésia bramânica não está inteiramente compreendida na ordem caótica, na proliferante riqueza de Borobudur? E, apenas ao considerar Versailles, não se nos revela toda a França do Grande Rei? Por sua vez, a espiritualidade, a moral, a vida prática, os trabalhos, e, de uma certa forma, até a política medieval, não estão plenamente eternizadas nas catedrais europeias?

(Henri Daniel-Rops, Comment on batissait les Cathedrales, Paris: Le Centurion, 1954)

Assim, buscamos desvendar as experiências, os ensinamentos, princípios e valores que nós encontramos concretizados nesses templos.

Além disso, outro motivo que também estimulou a realização desse trabalho foi a constatação da existência de guias turísticos que repassam uma visão extremamente negativa, narrando mitos, lendas e fantasias inverídicas sobre a história e os  significados de inúmeras igrejas Brasil afora. Em viagens por aí escutamos verdadeiros absurdos…

Para quem desejar se aprofundar no histórico ou descrição de cada igreja, mencionamos no final de cada post uma lista de referências encontradas.

E, finalmente, espera-se que esse blog estimule a valorização do passado, e ajude a combater o vandalismo cultural e o frequente desrespeito à memória histórica – comum em quase todas as cidades brasileiras, sobretudo as que crescem desordenadamente.

E que sirva de estímulo à visitação dessas igrejas – afinal, por mais bela que seja uma história ou uma foto, elas não reproduzem inteiramente as impressões que somente uma visita pessoal causa. Para facilitar nesse último quesito, também é indicada a localização geográfica das igrejas, por meio de links para o Google Maps.

___________________________________________________________________

FOTOGRAFIAS 

Sobre a política de fotografias desse site, ver aba MENÇÕES LEGAIS E CONTATO

_____________________________________________________________________

Organização, textos e colaborações:

Alexandre Mendes de Almeida, Plinio Lins (pblins@gmail.com);  Eliane Vilela Antunes (eli5vil@gmail.com);  Jean Paulo de Souza (jeanpaulosh@yahoo.com.br), Tarcisio Iran Cangussu Guimarães (cangussuguimaraes@hotmail.com).

_____________________________________________________________________

 

Nosso blog já teve a honra de colaborar com material fotográfico para as seguintes obras:

A progênie brasileira de uma fachada da Renascença
Alberto Souza
Mídia Gráfica e Editora, João Pessoa; 1ª edição, 2017
(http://www.vitruvius.com.br/pesquisa/bookshelf/book/1863)

 

Retábulos em Minas Gerais / Francisco Lameira… [et al.]. – Faro : Departamento de Artes e Humanidades da Universidade do Algarve (Portugal), 2018. – 172 p. : il. ; 29 cm. – (Promontoria monográfica. História da arte ; 16)

(http://bibliografia.bnportugal.pt/bnp/bnp.exe/registo?1983094)

 

_________________________________

 

 

aIMG_00308

CONTATO (sugestões e críticas):

Um comentário sobre “Apresentação

  1. Tomei conhecimento desse blog por meio de um professor de arquitetura e digo que o formato e o propósito estão MUITO BONS.
    Além de ter material original, vejo uma preocupação em usar fontes confiáveis e também um cuidado em dar a elas um acréscimo de ‘vida’, contando experiências de seres humanos envolvidos com essas igrejas. Como bem dizem, cada igreja não é apenas um patrimônio de pedra, tijolos e madeira, mas é a expressão de mentalidades e vivências humanas.
    Parabéns por mostrarem ao mundo esses tesouros.

    Curtir

Deixe uma resposta para Afonso Cerqueira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.